Arroz doce

Eu gosto de imaginar como sendo um manjar dos deuses pela coloração clara e leveza do sabor.

Algo que você pega do seu dia a dia e transforma com simples elementos em uma sobremesa deliciosa.

Quando eu era criança e morava na casa de minha avó em Minas Gerais, vez ou outra o almoço fechava com o arroz doce, mas devo confessar que o arroz doce de minha avó não era o que eu mais gostava. Sim, ele era gostoso, todos adoravam sua textura e sabor. Mas eu sou do contra, gostava do arroz doce de minha tia. Quando ia na casa dela já ficava espreitando as panelas sobre o fogão de lenha em busca do arroz doce.

Hoje eu acredito que o que atraiu minha atenção e minha preferencia pelo arroz doce de minha tia, era o caramelo. Minha avó sempre fazia ele branquinho, mas minha tia gostava de fazer o caramelo. Mas existia uma textura diferente no arroz dela, ele ficava macio, porém não inchava e o caldo era mais líquido em comparação ao de minha avó.
É acho que confundi tudo nessa explicação, resumindo então, o arroz doce de minha avó era branquinho, inchadinho e cremoso, o de minha tia era caramelizado, macio porém fininho e mais liquido.

Ahhhh, esse com certeza é um post a quatro mãos! Eu não fazia ideia do quanto arroz doce remonta a lembranças tão fortes. Já fiz esse doce, várias vezes, desde que adotei o livro Afrodite, de Isabel Allende, para minha consulta pessoal, isso foi láaaaa quando ele ainda pertencia a biblioteca do meu amado. Adoro esse livro, várias receitas deliciosas, e que, bem, mal consigo tirar fotos. Esse arroz por exemplo, tive a sorte de fotografar ao colocar na geladeira, pois, quando saiu, srsrsrsrs…. A receita diz que serve 8 pessoas, mas, eu sugiro que sejam 4 ou 5, afinal, repetir é ótimo!!!

Ingredientes:

1/2 xícara (chá) de Arroz
1 litro de Leite
1 pedaço de Casca de limão
1 rama de Canela
2 xícaras (chá) de Açúcar
4 xícaras (chá) de Água morna

Instruções:

Deixe o arroz de molho na água morna por meia hora. Escorra, e em uma panela deixe cozinhar o leite, a rama de canela e o arroz, por mais ou menos 30 minutos, ou até ficar macio. Adicione o açúcar e a casca de limão (coloquei também meia colherinha de canela) e deixe cozinhando até engrossar, mexendo de vez em quando para não grudar. Bem, hoje descobri que meu amado prefere mais liquido, então, acerte o ponto conforme seu gosto. Coloque numa travessa, e leve para gelar. Delicie-se!!

Se você nunca fez esse manjar dos deuses tome coragem pois é delicioso.

Agora com licença que vou comer mais um pouquinho.

Flávio Sigel

quer compartilhar a receita?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Deixe um comentário

Pesquisar

Assinar Blog por E-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

© 2019 Cozinha Sigel. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Cope House